10/08/2021 - Autor: Flávio Trevezani



AGOSTO ASTRONÔMICO: SHOW NO CÉU E DE GRAÇA

Compartilhe

Em agosto o céu estará em festa, com eventos astronômicos bem legais, gratuitos e você não pode deixar de ver.

Quem nunca reclamou por falta de opções interessantes ou diferentes para fazer que atire a primeira pedra. Pois é, seja por falta de grana, de tempo como de feriados para viajar e passear ou por falta de opção, todo mundo já ficou entediado e reclamando da vida por falta de algo legal para fazer e movimentar um pouco a vida fora do horário das obrigações. Mas nesse mês, você pode se conectar um pouquinho com o céu e o universo gastando apenas sua visão (para quem a tem).

Se você é alguém que acha que olhar para o céu é perda de tempo, tudo bem! Não temos muito o que falar para você nesse artigo, mas antes, gostaríamos de fazer uma única pergunta: você já parou para olhar o céu noturno em toda sua magnitude, com tempo e atenção? Se sim e ainda tem a opinião de que  não vale o tempo investido, tranquilo! Afinal, gosto é algo muito peculiar e isso é ótimo, pois torna o mundo cada vez mais diverso. Mas se a resposta for não, então pare de falar coisas sem saber e foca aqui nesse artigo que vai valer a pena entender um pouco mais desse assunto. Simbora!

observação astronômica
Em ambientes de baixa luminosidade, a visibilidade do céu será melhor e mais nítida.

Céu de Agosto: programação do show astronômico

Nem todo evento astronômico é visível em todos os lugares do planeta, isso porque a Terra é ovalada (nos desculpem terraplanistas, mas é o que a ciência comprova) e por isso, alguns eventos, que ocorrem em instantes, ou no máximo em minutos, como cometas ou meteoros, podem ser vistos apenas em uma face da Terra ou em um hemisfério. Por isso, na maioria das vezes, algo visível no hemisfério norte, não é possível ser visto aqui, no hemisfério sul, ou ele é visto apenas um pouquinho, sem o mesmo efeito visual do outro hemisfério.

Agora que estamos reaquecidos de conhecimento básico de física e astronomia relativas à Terra e ao espaço, bora para o que interessa. Se liga na programação deste mês e tire um tempo para ver pelo menos um desses eventos cósmicos.

11 e 12: Chuva de Meteoros Perseidas

A chuva de meteoros Perseidas é um evento astronômico que ocorre anualmente. Esse ano, ela ocorre entre meados de julho até próximo do final de agosto. O ápice dessa chuva será entre os dias 11 e 13 deste mês. 

As Perseidas ocorrem porque a Terra passa pelo rastro de detritos deixados pelo cometa Swift-Tuttle, que orbita o sol, assim como a Terra, e no seu trajeto, ele deixa uma série de pequenos detritos (partes que se soltam constituídas de gelo, poeira e rocha) que acabam entrando na atmosfera terrestre quando nós, planeta Terra, atravessamos esse rastro deixado no espaço. E esses pequenos corpos, ao entrar na nossa atmosfera, entram em combustão, criando o efeito fantástico do show de “estrelas cadentes”.

Se nunca ouviu falar disso e ficou com medo, relaxa! Eles são bem pequenos, medem em sua maioria o tamanho de grãos de areia ou pouco maiores, como grãos de milho. Logo, o risco é praticamente zero de um desses micro fragmentos acertar sua casa ou a sua cabeça. Isso porque eles se dissolvem rapidamente e não chegam nem sequer perto do chão.

Essa é uma pequena amostra do que se pode esperar ver nessa chuva de meteoros Perseidas, este ano – vídeo retirado do Youtube. Perfil: Ricardo Netto.

Para quem acredita em pedidos feitos a estrelas cadentes, a chuva será um atrativo extra. O momento é ideal para pedir muitas coisas, porque durante toda a noite você pode ver várias “estrelas cadentes” em uma hora apenas. A média de meteoros é de 40 a 100 fragmentos entrando na nossa atmosfera por hora, mas estando em um ponto apenas do globo, você deverá ver uma dezena ou um pouco mais nesta mesma hora, se tiver sorte. Ainda assim, vale muito a pena.

Como esse evento astronômico é favorável para o hemisfério norte, a melhor forma de ver será olhar o Zênite (para o meio do céu) e direcionar o olhar para o norte, caminhando para o horizonte. O melhor horário para ver é entre meia-noite e o fim da madrugada. Para quem está em um local não muito favorável para vislumbrar esse show natural, fica calmo que a NASA irá mostrar ao vivo o show pelo youtube. E se é tarde demais para você que vai trabalhar cedo no outro dia, ficará gravado e acessível para ser visto depois. 

Para ver é só pesquisar “Chuva de meteoros Perseida” na noite do evento que você vai achar, não só a NASA, como vários outros amantes de astronomia transmitindo.

19: Planetas mais brilhantes, conjunção planetária e Júpiter na “oposição” ao sol

Outro show celeste do mês de agosto serão os planetas. Entre o dia 15 e 31 de agosto, cinco dos nossos sete vizinhos planetários estarão mais brilhantes no céu e poderão ser vistos ao mesmo tempo e a olho nu. São eles: Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno. Apesar de parecerem estrelas para quem não entende muito bem da diferença, você observará que haverão corpos celestes mais brilhantes no céu, onde geralmente são nossos vizinhos de sistema solar.

Entre 17 e 19 irá rolar a conjunção de mercúrio com marte. Os planetas vão se aproximar tanto, que a olho nu se parecerão com uma única estrela bem brilhante. Mesmo não sendo a conjunção mais brilhante entre planetas, que é a de Vênus e Marte, ou a famosa estrela de Belém, que é a conjunção de Júpiter e Saturno. Essa ainda é uma conjunção digna de observação. Qualquer alinhamento planetário vale a pena ser observado.

E no dia 19, segundo dados da NASA, Júpiter estará no melhor momento de ser observado, uma vez que estará mais próximo da Terra e na posição oposta ao sol, não tendo o astro rei ofuscando sua visibilidade e sendo iluminado completamente por ele. Assim, será a melhor condição do ano para ser observado por todos. Nesse momento, quem tiver lunetas, fique a vontade para apontar para o extremo oeste, logo após o pôr do sol e poder observar o grandão da família solar.

22: Lua Azul

No domingo, 22 de agosto, ocorrerá a célebre “Lua Azul”, que irá nascer às 18h10min conforme calendário lunar. Se você espera uma lua azulada, como ocorre com a lua de sangue que fica avermelhada, sinto em lhe informar, que não, não vai ser assim.

A lua azul recebe esse nome por ser um raro caso de lua cheia reincidente no mesmo mês. Normalmente, só acontece uma única lua cheia por mês, mas às vezes, em casos especiais, uma vez que o ciclo da lua é de 29,5 dias em média, pode ocorrer duas luas cheias no mesmo mês e essa será a segunda do mês de agosto.

Menos importante por não ser azul ou fazer malabarismos no céu? Nem um pouco. Para amantes de astronomia ver uma segunda lua cheia em um mesmo mês se equipara a grandes momentos para outras pessoas. E toda lua cheia vale a pena ser vista, convenhamos. 

Dicas para tornar a observação dos eventos astronômicos mais agradável.

Sim, sabemos que no perímetro urbano, olhar para o céu é um tanto complicado devido as luzes urbanas: iluminação pública e casas. O ideal para observação do céu noturno é um ambiente com pouca ou nenhuma luz artificial, de céu limpo e sem montanhas ou morros próximos. Obstáculos no horizonte podem atrapalhar a visão de alguns dos eventos, como Marte no pôr do sol e vênus ao nascer do sol, mais nítido e brilhante nas fases iniciais e finais da transição do dia e noite. Buscar um cantinho do condomínio ou da sua casa valem a pena, você vai sim conseguir vislumbrar o céu a noite, mesmo que um tanto menos que alguém no alto de uma montanha com o céu limpo e estrelado.

casal em observação astronômica
Observação noturna exige tempo, então capriche no conforto.

Sem mais enrolação, vamos às dicas para se ter uma observação de céu noturna melhor possível:

  • Esteja em um ambiente o mais escuro possível, com menor incidência de luz artificial.
  • Apague todas as luzes que puder, deixando o mais escuro possível.
  • Verifique que a previsão do tempo é adequada, com céu limpo e sem nuvens.
  • Quanto menor for a fase da lua, melhor ficará a observação do céu noturno.
  • Use cadeiras de praias, colchonetes ou tapetes para se deitar de forma bem confortável e com o rosto voltado para o céu noturno. A melhor maneira de observar o céu a olho nu é deitado.
  • Fique no escuro por um tempo para que sua visão se adapte a luminosidade do ambiente.
  • Tenha ocupação desse meio tempo, que não ocupe seus olhos. Conversar, beber, ouvir música, cantar e comer podem ser um passa tempo nesse meio tempo.

Desejamos a todos excelente observação e aproveitem bastante o show de luzes naturais do universo.

SEGMENTOS

SELOS

ETIQUETAS

Leia também

SEGMENTOS
SELOS
ETIQUETAS

2024 - Todos os direitos reservados