20/07/2021 - Autor: Flávio Trevezani



AMIZADE: COMO ESTÃO AS SUAS?

Compartilhe

Dia 20 de julho é comemorado o Dia do Amigo e Internacional da Amizade. Se você conhece outras datas para essa comemoração, não estranhe. Também é comemorado o Dia Nacional do Amigo no dia 18 de abril, o Dia Internacional da Amizade no dia 30 de julho e o Dia do Amigo do Facebook no dia 4 de fevereiro. Enquanto a comemoração do dia dezoito é uma data não oficial, ou seja, não foi estabelecida por lei, e sua origem exata é um mistério para alguns, inclusive para nós. A do dia trinta surgiu a partir da Cruzada Mundial da Amizade, uma campanha em valorização da amizade, idealizada pelo médico Ramón Artemio Bracho, no Paraguai em 1958. E a do dia quatro de fevereiro, porque o Facebook foi criado exatamente nesse dia no ano de 2004, por Mark Zuckerberg. Então a rede social resolveu estabelecer essa data para comemorar o dia dos amigos criados virtualmente pela plataforma.

Mas podemos dizer, que a data oficial é dia 20 de Julho e essa data se deu origem em Buenos Aires, na Argentina, em 1999. Enrique Ernesto Febbraro foi o criador da data onde se celebra o Dia do Amigo e Internacional da Amizade. Essa data é a mesma data na qual o homem chegou à lua. Segundo o criador da data, a chegada do homem à lua foi um feito grandioso e muito importante, que merece ser comemorado. E esse feito só foi possível graças à união da humanidade, pois sozinho seria impossível realizar tal façanha, daí a escolha da data.

Agora que sabemos um pouco mais sobre as datas comemoradas nesses dias, vamos à motivação que as inspiraram: a amizade.

Amizade à moda antiga

Amigos de infância feitos na rua, bairro ou região onde se crescia. No condomínio, na mesma turma da escola ou da igreja em que se frequentava. Essa talvez seja a primeira forma de amizade não parental que conhecemos. Esse laço que nos aproxima e une as pessoas que não possuem nenhum elo fisiológico conosco, mas semelhanças, gostos comuns, identificação e consequentemente, afeição. Após essas nossas primeiras relações originadas de maneira inocente e sincera, seguimos a vida fazendo amigos. Segundo Aristóteles, “o homem é um animal político, pois é a própria natureza humana que exige a vida em sociedade”. E eram nas rotinas e repetições que nós percebemos as similaridades, características agradáveis ou admiráveis no outro e assim, a aproximação e a criação do elo batizado de amizade. E ao crescer, passam a fazer parte das relações os colegas de escola, faculdade, trabalho que acabam evoluindo e tornando-se bons amigos.

O que caracteriza de forma fácil a amizade são as similaridades e o desejo de manter a relação com esse, ou esses, indivíduos. Como foi dito, o cotidiano e os encontros constantes somados aos gostos similares, aproximam as pessoas e assim nascem boas e belas amizades. E ela é alimentada no decorrer de sua existência com momentos juntos, compartilhando emoções. Aqueles amigos que dividem os momentos mais felizes e os mais difíceis de nossa história passam a se tornar mais ligados e prazerosos na socialização humana. A amizade tem esse papel de suporte e auxílio psicológico e emocional, que na extrema solidão, tornaria difícil para o ser humano, como o conhecemos hoje, enfrentar certos desafios.

Mas com o passar do tempo, assim como a sociedade, tecnologia, rotinas e forma de se fazer certas atividades, a forma como as amizades nascem e evoluem também tem mudado.

A infância é uma das épocas onde as amizades mais contribuem para formação social

As novas amizades: de um like às confidências via whatsapp!

Antigamente, os amigos vinham de nossa convivência, e essas eram limitadas geograficamente a nossas rotinas e contato pessoal. Porém, com o passar do tempo e o avanço da tecnologia, esse contato foi-se ampliando e as formas de se iniciar uma amizade saiu das correrias de criança, dos cochichos nas aulas e do dia a dia no trabalho, para também, a interação virtual.

Houve muitas etapas até chegarmos a esse momento de “dar likes” nas fotos ou postagens de alguém, ser notado e daí haver um diálogo através da troca de mensagens e perceber gostos em comum, já notados anteriormente através das descrições de perfis, postagens e fotos.

Pode-se dizer que talvez a primeira amizade não presencial nasceu em alguma pintura rupestre deixada por um indivíduo e na afeição criada noutro que veio após e encontrou ali aquele registro. Provavelmente deva ter acrescido uma parte sua a arte nas paredes de pedra e ao primeiro criador da arte retornar, sentir a admiração recíproca por aquele outro artista nômade que complementou suas pinturas. Daí vieram as cartas confidentes, código morse, rádios comunicadores, salas de conversa por telefone, salas de conversas virtuais, como o saudoso bate-papo da UOL, blogs, programas de conversa digital e finalmente as redes sociais. Mas a modernidade não parou aí, as novas gerações descobriram novos meios de se fazer amizade, como em jogos online.

Temos muitos amigos virtuais? Sim, com certeza! Saímos de círculos sociais presenciais que iam de dezenas de pessoas, para milhares graças às redes sociais. Mas aqueles que têm a visão de amizade como algo profundo e presencial, talvez considerem que a amizade virtual está mais para uma “colegagem” virtual. Porém, muito provavelmente, você deve possuir algum amigo que nasceu de um contato virtual e hoje é um indivíduo presente e de relação constante em sua vida, mesmo que geograficamente separados.

O mundo continua a evoluir, se adaptar e criar novos caminhos e a amizade é com certeza uma delas.

amizade virtual
O advento da internet possibilitou novos meios de se fazer amizade

Amizade e diversão, quase que sinônimos!

Varia de geração para geração, mas para a grande maioria, podemos associar nossos momentos mais divertidos, empolgantes, hilários ou vergonhosos a uma ou mais pessoas. Isso porque somos uma espécie social e de alguma forma, queremos nos divertir na companhia de quem gostamos. Se nossa necessidade de interação social se resumisse à contato com outros indivíduos, familiares e cônjuges bastariam para suprir essa necessidade. Mas mesmo após casarmos, envelhecermos, manter a relação com amigos nos proporciona momentos alegres e a boa e velha sanidade mental.

Carnaval com amigos, festa com amigos, viagem com amigos, comemorar seu aniversário normalmente pede a presença de amigos.

Essa relação de diversão e amizade é tão forte que nós, da Porankatu, até criamos um selo para identificar diversão ideal para se fazer com amigos, o Selo Galera. Parafraseando Shakespeare, “Amigos são a família que nos permitimos escolher”. Talvez seja clichê, mas nada exemplifica melhor essa relação entre indivíduos classificada como amizade: pessoas queridas e importantes no nosso convívio, tanto quanto familiares, mas que nós escolhemos por afinidades.

Os elos sociais entre indivíduos semelhantes ou com pontos importantes em comum podem aproximar e criar vínculos que superam o tempo e as distâncias. Se após a política de 2018 você manteve amizades, isso é um exemplo claro de pontos de vista em comum, ideologias e visão social importam muito. Mas se ao contrário, refinou suas amizades nesse processo, isso mostra como as diferenças de pontos comuns importantes pesam na hora de se manter uma amizade.

Não podemos viver sem água, luz do sol, alimento e ar. Sem amigos… talvez. Mas que amizades reais tornam o mundo mais leve, isso é incontestável! E se entendermos que amizades podem acabar e novas começarem, começamos a cobrar menos dos amigos e a aproveitar mais as amizades. Feliz Dia do Amigo a todos! Esse é um desejo sincero de toda Equipe Porankatu.

SEGMENTOS

SELOS

ETIQUETAS

2024 - Todos os direitos reservados