29/10/2021 - Autor: Flávio Trevezani



Dia De Los Muertos e Dia de Finados – da festividade em memória à sóbria saudade

Compartilhe

Dia 02 de novembro é celebrado o Dia de Finados e o Dia De Los Muertos. Se você é católico, latino ou brasileiro, muito provavelmente sabe que essa data remete ao período de visita aos túmulos dos entes queridos lá mesmo, no cemitério. É o período de ornar os jazigos e lápides, levar flores, lavá-los e deixá-los de forma apresentável. Na verdade, esse preparo de lavá-los é na semana que antecede o dia 02 de novembro de fato, para que no feriado em si, todos os parentes e amigos possam ir até o cemitério e encontrem os túmulos apresentáveis e possam, enfim, deixar suas flores, velas e boas vibrações, sejam elas em formato de orações, risos ao recordar das velhas histórias ou nas saudades.

Eis que o Dia De Los Muertos tem a mesma finalidade, porém, há uma considerável diferença na forma e na intensidade em que se é celebrada ambas as datas. O Dia de Finados que nós brasileiros e consequentemente os europeus católicos que nos colonizaram, que também celebram essa data, comemoram, é de forma bem mais contida, de cunho religioso e saudosista. Enquanto no México, local onde se celebra o Dia De Los Muertos, esta data é a maior comemoração e festividade do país. Com o mesmo intuito e finalidade, de recordar e honrar os entes queridos que se foram, no México, país predominantemente cristão e católico, a celebração é muito festiva, colorida e regada de música, luz, cor e alegria.

Se você nunca viu nada sobre, imagine um Natal bem colorido e iluminado! Pois bem, é bem mais do que você imaginou.

Cemitério florido no Dia de Finados
No Dia de Finados, os cemitérios ganham cor e luz em memória dos entes que faleceram.

Breve Contexto Histórico

Diversas culturas comemoram, recordam, honram e celebram os mortos ou a morte. Algumas culturas asiáticas, como em Toraja na Indonésia, alguns povos chegam a manter o corpo do ente falecido em casa por meses ou até anos até finalmente enterrá-los. Existem diversas formas de lidar com a morte em vários cantos do mundo e culturas. Algumas de forma muito mais séria e triste e outras mais natural e até festiva.

Tratando-se da nossa cultura, os primeiros registros de orações pelos cristãos mortos datam do século 1, quando podia se considerar um costume visitar túmulos de mártires e santos. A origem do dia 02 de novembro é incerta, mas muitos acreditam que por dia 01 de novembro ser comemorado o Dia de Todos os Santos, era sensato pedir aos céus no dia seguinte pelas demais almas que precisavam de uma ajudinha para conseguir a salvação. E no fundo, faz um pouco de sentido, se esse for o caso.

Já no méxico, os Incas e Astecas já possuíam essa celebração em memória dos mortos em sua cultura, que ocorria no período do mês de agosto. Mas claro que os colonizadores precisavam desapropriar culturalmente e os aproximar de sua cultura e religião, então, associaram sua celebração ao que eles tinham mais parecido e eis que nasce o Dia De Los Muertos. Que tradicionalmente pode durar até sete dias, iniciando por volta do dia 28 de outubro e indo até dia 03 de novembro.

Características marcantes de Finados e Dia de Los Muertos

Finados para nós brasileiros é muito característico flores e velas. Antigamente e ainda nas cidades tradicionais e interioranas, há as coroas de flores feitas de papel crepom, que acabam dando muito de longe uma conotação alegre e mais festiva similar a festividade mexicana. Mas não muito mais que isso, pois esse é um dia visto por nossa cultura como dia de luto, consequentemente dor, saudade e do respeito.

Colorido e aspectos característicos da cultura mexicana e das festividades do Dia de Los Muertos
A cores vibrantes e as flores são traços marcantes da cultura mexicana e também das comemorações do Dia De Los Muertos.

Já no Dia de Los Muertos, diversas figuras e símbolos saltam de forma alegre e marcante como as flores (mas muitas, muitas flores em forma de arcos, arranjos e até carros alegóricos), velas, luzes, altares coloridos e dedicados a todos os antepassados de uma família, as caveiras (muitas caveiras! Em formato de doces decoradas e coloridas, caveiras vestidas nas ruas e fachadas das casas e em todos os cantos) e La Catrina, uma escultura sátira de humor de uma caveira de uma dama da alta sociedade, mostrando que mesmo com roupas bonitas e boa aparência, após a morte, todos acabamos iguais.

Dicas Rápidas

Para quem não conhece, duas super dicas de filmes para assistir sobre essa temática são: “Viva! A vida é uma festa” da Disney Pixar e “Festa no Céu” de Guilherme Del Toro, da 20th Century Fox. Ambos focam no Dia De Los Muertos e são animações fantásticas. E claro que precisamos aconselhar e não se assustem: se pensam em visitar o México, um período muito valioso para se ir é no feriado de Finados. A imersão cultural e explosão de cores e vida que vocês verão nas festividades do Dia De Los Muertos não poderiam ser mais contraditórias e surpreendentes.

Viva! A vda é uma festa e Festa no céu. Filmes que exploram a temática do Dia de Los Muertos
Viva, a vida é uma festa (Disney Pixar) e Festa no Céu (20th Century Fox). Filmes de animação com a temática do Dia de Los Muertos.

Porquê o Dia de Los Muertos é alegre e festivo e o Dia de Finados tão solene?

Se vocês não fizerem essa pergunta, relaxe que faremos por vocês: porque será então que comemora-se de forma tão diferente, se ambos têm influências impositoras prevalecentes similares, religiões e finalidades iguais? Seria apenas por causa da influência da cultura ameríndia diferente?

Adoraríamos saber também. E há muito assunto bom para filosofar aqui, mas o que é possível perceber é que aqui ao menos, na cultura brasileira, o luto é um processo doloroso e longo, talvez em todas as culturas seja assim. Mas tratando de um dia de se recordar de quem se foi, associado ao luto, que é algo ligado à dor, a perda, ao triste… não se permitir celebrar, festejar, sentir-se feliz, pareça o mais certo e respeitoso a fazer. Isso baseado na nossa cultura, história e processo cultural evolutivo.

Enquanto na cultura Mexicana, com influência mais forte dos ameríndios, para os quais a morte é rito de passagem e logo, celebrar aqueles que se foram é comemorar seu legado, sua passagem por aqui e sentir sim saudades, chorar se for o caso, mas principalmente orgulhar-se e festejar, como faríamos com eles se aqui estivessem, parece ser o correto a fazer. Pois na cultura indígena, essa comemoração era exatamente para se conectar com seus ancestrais e reconectar-se com suas origens. 

Não há certo ou errado nessa questão. Cada um passa a data e lembra de quem se foi da forma como seu coração melhor se der. Mas nós, aqui da Porankatu, que acreditamos bastante na alegria, na diversão, na felicidade e no poder do sorriso e do colorido, queremos muito que vocês possam ter um pouquinho de Dia De Los Muertos em seu Dia de Finados.

Que no Dia de Finados ou no Dia de Los Muertos vocês possam celebrar a VIDA daqueles que se foram e tudo que eles deixaram de mais valioso: seus feitos, lembranças e sentimentos. 

Divirtam-se nesse e em todos os outros dias.

SEGMENTOS

SELOS

ETIQUETAS

2024 - Todos os direitos reservados